Eventos Climáticos Extremos e Desastres Socioambientais

No dia 17/06 (segunda-feira), acontece o encontro “Eventos Climáticos Extremos e Desastres Socioambientais”, que faz parte do ciclo “Diálogos Cariocas: Pensar para reconstruir”. O evento discutirá as grandes chuvas que atingem a cidade do Rio de Janeiro, buscando compreender a relação entre as diferentes vulnerabilidades existentes no espaço urbano e a ocorrência de desastres que geram mortes e muitos prejuízos.

Ciclo Diálogos Cariocas

O ciclo “Diálogos Cariocas: Pensar para reconstruir”, coordenado pela prof. Ana Luiza Coelho Netto (Departamento de Geografia/UFRJ), é promovido pelo Fórum de Ciência e Cultura, pelo Colégio Brasileiro de Altos Estudos (CBAE) e por professores e pesquisadores do Departamento de Geografia da UFRJ.

Tal iniciativa, alinhada aos princípios da extensão universitária, tem como objetivo estimular a construção de um espaço permanente de debates acerca dos desafios e dilemas contemporâneos enfrentados pela cidade do Rio de Janeiro. Reunindo diferentes setores da sociedade, múltiplas vozes, saberes e práticas, trata-se de refletir sobre problemas urbanos selecionados, interrogando seus fatores condicionantes, seus efeitos, desigualmente distribuídos, as soluções já experimentadas, seus limites e potencialidades. Trata-se também, e sobretudo, de formular propostas, de imaginar novos caminhos com vistas à necessária reconstrução das formas de viver a de habitar a cidade.

Cada encontro será realizado ao longo de um dia de trabalho. Na parte da manhã, convidados de diferentes áreas de atuação propõem leituras, pontos de vista e compartilham suas experiências. Na parte da tarde, todos os participantes do encontro elaboram uma agenda de propostas para o tema selecionado, visando a contribuir para a ampliação do debate público e para o fortalecimento das ações políticas no território urbano.

Serviço
“Eventos Climáticos Extremos e Desastres Socioambientais”
Data: 17 de junho de 2019
Horário: 8h30 às 18h
Local: Av. Rui Barbosa, 762 – Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *